-

quinta-feira

Livro da semana: Drácula, de Bram Stoker

Passei uma semana sem publicar o "Livro da semana" aqui, e não foi por preguiça ou porque eu não amo mais o blog, foi simplesmente porque eu não terminei de ler o livro na semana passada, o que eu já expliquei no final da postagem anterior. Mas eu não demorei tanto assim porque o livro é chato, pelo contrário, o livro é excelente e eu queria prestar toda a atenção possível nele, por isso li bem devagar e fui devorando as palavras com bastante calma.
Todo mundo que gosta dessas histórias de vampiro já devem ter ouvido falar em Bram Stoker, e isso é inevitável porque foi esse autor louquíssimo que começou a modinha dos vampiros. Mas é claro que não adianta você tentar comparar Drácula com Crepúsculo (não tem como comparar), porque os vampiros de Bram Sroker são do tipo, como eu posso dizer, "verdadeiro". O Drácula e os outros vampiros do livro são do tipo que dormem em caixões, se transformam não só em morcegos como também em lobos e lagartos, morrem de medo de cruz, são mortos com um punhal de madeira e não suportam o cheiro do alho. Além daquela história de que um vampiro só pode entrar em um lugar se ele for convidado. Enfim, são do tipo das verdadeiras lendas vampíricas da Transilvânia.

Peguei esse resuminho no "Uma biblioteca aberta" para vocês:

"Quando Jonathan Harker vai à Transilvânia para ajudar o Conde Drácula a adquirir uma propriedade em Londres, depara-se com um cliente muito peculiar. Pouco depois, estranhos acontecimentos têm lugar na Inglaterra: um navio naufraga sem razão aparente, estranhas marcas aparecem no pescoço de uma jovem e um louco internado num hospício grita, delirante, louvores ao seu "mestre" que está a chegar.
Da batalha que se segue entre o sinistro Conde e um grupo de destemidos adversários, Bram Stoker criou uma obra prima da literatura do terror, que aborda temas como a questão da identidade e da sanidade, embrenhando-se nos cantos mais obscuros da sociedade vitoriana.[...]"

O livro aborda alguns temas históricos, mas não é preciso entender de história para entender o livro, palavra de quem não entende nada de história. Eu achei a história muito boa, apesar de não concordar quando dizem que é uma história de terror. Vai ver esse aspecto muda de acordo com a ideia de o que é o terror para quem lê, porque eu tenho mais medo de histórias mais reais, tipo Agatha Christie haha.

2 comentários:

  1. Já li esse livro, ele é bem legal mesmo, bem diferente das histórias de vampiro atualmente haha.
    veja meu blog:
    decadenceglamour.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi flor , retribuindo a visitinha *-* Já estou seguindo , seu blog é super - cool :)
    Beijinho , beijinho , Sweet Girl .

    ResponderExcluir